terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Cacém: Assembleia de Freguesia de 20 de janeiro 2012


A Assembleia de Freguesia do Cacém foi agendada extraordinariamente para o dia 20 de janeiro para analisar do Documento Verde, seguindo um modelo acordado previamente, que permitia a apresentação e intervenção no debate de um especialista imparcial.
Esquecendo-se do papel enquanto eleito e incapaz de conviver com as críticas, o Presidente da Junta de Freguesia protagonizou mais um episódio, desta vez numa Assembleia mais preenchida que o habitual, ao abandonar intempestivamente a sala dizendo ”não estou para aturar isto”.
A Assembleia ficou ainda marcada pelas críticas ao Documento Verde parte da bancada do Partido Socialista, que reconhecendo a necessidade de reformar as Juntas afirmou que o processo começou ao contrário, estabelecendo critérios para a existência das Juntas antes de refletir sobre as suas competências, e passando ao lado da existência de muitas freguesias com mais habitantes que 48% dos municípios, sem que as suas competências e recursos sejam comparáveis.
A CDU manifestou-se contra qualquer alteração, enquanto a Coligação Mais Sintra, apesar das suas responsabilidades acrescidas, optou por um silêncio ensurdecedor, mesmo quando diretamente questionada.
Foi um debate muito positivo e esclarecedor, seguindo um modelo mais interessante e participativo, numa freguesia que não é afetada pelos critérios do Documento Verde mas onde o tema é muito oportuno.
Foram ainda votados por unanimidade os Regulamentos do Associativismo, não sem que o Partido Socialista deixasse de apresentar duras críticas pela insistência do Presidente da Junta em não enviar esses documentos para apreciação pública, apesar do voto favorável, cumprindo os preceitos legais e permitindo o seu enriquecimento.

Sem comentários:

Publicar um comentário